O Ano da Morte de Ricardo Reis

Message: 
.

Comments

Ricardo Reis era o heterónimo de Fernando Pessoa, de acordo com Pessoa Ricardo Reis era médico e um monárquico, mudou-se para o Brasil em protesto à proclamação da República em Portugal. Desconhece-se o ano da sua morte.

Fernando Pessoa havia morrido uns meses antes, e deu asas à imaginação de Saramago, que escreveu sobre Reis, o monárquico que regressava após anos no exílio.

Regressado este agora a um país fascista (não dos piores fascistas do mundo) há toda uma reflexão sobre o estado da nação, Reis vive entre dois amores, a senhora do hotel onde fica hospedado, que não pertence à mesma classe social do “doutor” e Marcenda a jovem moça a quem Reis trata como se de uma mulher adulta se tratasse.

Os diálogos entre Ricardo reis e Fernando Pessoa são fantásticos, quem diria que várias personalidades podiam falar entre si. Wink Ricardo Reis traz uma lembrança da genialidade que não podia ser contida só numa pessoa, só num nome. Pessoa precisava desdobrar-se por mais do que um, e houvesse mais do que um igual a escrever!

A Lídia, empregada do hotel teve um caso amoroso com Ricardo reis, e Marcenda também teve um relação íntima com Ricardo Reis. Esta menina vinha de Coimbra com o pai para fazer tratamento a uma mão paralizada. Marcenda era muito parada, isso na minha opinião, era uma miúda inexperiente. A Lídia era a mulher do tempo do Salazar, pobre, sem educação, mas com experiência de vida, uma inteligência que se adquire pelo trabalho precoce, como tantas mulheres na altura foram forçadas, arrancadas do berço da infância e feitas criadas para ajudar a família. Apenas um retrato da época... Não é um tempo assim tão longe que não seja palpável, quanto de nós não tiveram na família alguém que não gozou infância ou juventude? Foram tantos os que trabalharam e não tiveram a mesma sorte de durante nove meses “passear-se” por um Portugal que não deixa saudades a ninguém.

 

 

Comentários Usando Facebook